Patrimônio | Heritage

Ao conceber a Casa da Memória, procurámos através de outras realizações e estudos,

Património etno-histórico

em Cabo Verde e em vários países, o que mais correspondia ao nosso contexto de preservação patrimonial. Os objectos usados recolhidos para a exposição exprimiam tanto o que se define como “objectos etnográficos”, no seu conceito de fabricado em Cabo Verde, com material local, constituindo uma identidade própria, como ainda “objectos vindos de fora”, usados por gerações, incorporando essa identidade e ficando a pertencer à História de Cabo Verde e ao seu património.

Que memória guardámos destes objectos? Porque os salvaguardar, dando-lhes um lugar de destaque? Têm valor? São antiguidades? Porque lhes dedicar uma exposição e lhes conceder um valor museológico? De que maneira impregnaram a nossa História? Quantos objectos do quotidiano considerados velhos podiam ter sido deitados fora? Ao encontrar nova vida, de que maneira os apresentar como referências da nossa cultura e História? Como guardar estima para estes objectos? Que significados podem ter para as gerações mais novas?

Cada objecto tem um valor social e histórico. Cada objecto tem uma história para contar. Uma história que foi vida e que hoje é cultura e arte. Cada um não teve somente um valor utilitário, mas foi acarinhado e estimado. À volta dele, os gestos de quem os utilizou deixaram marcas. Sons e sabores mantêm-se ainda vivos na nossa memória. Faziam parte de ambientes de casas e de famílias. Integravam uma sociedade. Marcaram o seu desenvolvimento.  

Eis aqui uma pequena parte do nosso «Património etno-histórico».

Neste catálogo encontram, em imagens, grande parte dos objectos expostos na Casa da Memória acompanhados de explicações – perguntas que os numerosos visitantes nos colocavam, o que nos incitou a uma contínua pesquisa para lhes dar resposta.


Ethno-historical heritage

We conceived the House of Memory, searching through other studies and accomplishments, in Cape Verde and in several countries, which corresponded more to our context of heritage preservation. The used objects collected for the exhibition expressed on one hand what we defined as "ethnographic objects" in its concept of manufactured in Cape Verde, with local material, constituting an own identity, but also "objects from outside", used by generations, incorporating this identity and getting to belong to the history of Cape Verde and its heritage.

What memory do we keep of these objects? Why preserve it, by giving them a prominent place? Do they have value? Are they antiques? Why devote an exhibition to them and give them a museological value? How have they permeated our history? How many dailylife objects considered old could have been thrown away? By giving them a new life, how to present them as references for our culture and history? How can we care for these objects? What meaning can they have for younger generations?

Each object has a social and historical value. Every object has a story to tell. A story that was life and that is today culture and art. Each one was not only useful, but was cherished and treasured. Around them, gestures of those who used them. Theirs sounds and flavors are still alive in our memory. They were part of households and family environments. They integrated a society and left a mark on its development.

Here, you can see a small part of our "ethno-historical heritage".

In this catalog, most of the objects on display in the House of Memory are illustrated with explanations – answering the questions of the numerous visitors, and prompting us to an ongoing search.

 

Voluntários

Course Start Date
Course End Date
Estimated Duration
Maximum Students
Time
Levels
Course Cost